Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views :
img

BCAA: Aminoácidos de cadeia ramificada

BCAA? Que sigla é essa? Calma… Para quem não leu o pequeno artigo introdutório sobre aminoácidos e proteínas, recomendo que dê uma olhada no artigo abaixo antes de continuar a leitura deste texto:

Conceitos básicos sobre aminoácidos e proteínas

     Embora o organismo humano não seja capaz de incorporar diretamente as proteínas que ingerimos, elas são digeridas e quebradas em pequenos pedaços (peptídeos), que por sua vez são decompostos em partículas ainda menores, chamadas aminoácidos. Destes, ficaram famosos os chamados “aminoácidos de cadeia ramificada”, ou BCAA.

 Alguns pontos devem ser ditos, baseados em evidências científicas, sobre BCAA:

– Os estudos clínicos são, em sua maioria, de baixa qualidade (baixa confiabilidade) e conflitantes, deixando claro que estamos longe de ter uma posição definida sobre a suplementação de BCAA.

– Ingeri-los associados a carboidratos parece não potencializar seus efeitos ergogênicos (de aumento de desempenho físico).

– Alguns estudos mostram que BCAA não oferece melhora significativa na resistência à fadiga, no aumento de massa muscular (nem mesmo em maratonas) e tampouco no reparo do dano muscular.

– Outros estudos mostram que há melhora nos níveis de força máxima durante a musculação e, em modelos animais, o BCAA ingerido cronicamente parece oferecer melhora na resistência (sendo dose dependente, em que um excesso de seus níveis são tóxicos e geram efeito contrário). Além disso há ainda estudos que evidenciam melhora no rendimento de atletas em maratonas.

Você sabia? 

Durante atividades físicas, a menos que seja extremamente prolongada (como correr uma maratona, em que as proteínas são importantes fornecedoras de energia), os nutrientes fundamentais são os carboidratos e os lipídeos (gorduras). Já as proteínas, durante a musculação de 1 hora, por exemplo, representam menos de 2 % da fonte de energia.

O que concluir sobre os BCAA?

     A conclusão a que chego é que carecemos ainda de evidências científicas sólidas de que os BCAA são importantes em suplementação (seja antes, durante ou após o exercício) de praticantes de atividades físicas, embora haja a hipótese de que, assim como a arginina, a suplementação com BCAA poderia melhorar o desempenho e rendimento de forma aguda em atividades físicas. Contudo vale dizer que, em atletas não profissionais, uma dieta equilibrada oferecerá todos os nutrientes necessários e em quantidade adequada para que o indivíduo tenha uma evolução corporal satisfatória.

Autor: Dr Wésley de Sousa Câmara

Referências:

1 – JUNIOR, Carlos Alberto Gomes; JUNIOR, Francisco Rafael Procópio; JUNIOR, Natalino dos Santos. INFLUÊNCIA DA SUPLEMENTAÇÃO DE BCAA SOBRE A FADIGA NEUROMUSCULAR. 2009. 49 p. Monografia (Graduação em Educação Física)- Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, Lins, 2009.

2 – BECKER, Lenice Kappes et al. EFEITOS DA SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL SOBRE A COMPOSIÇÃO CORPORAL E O DESEMPENHO DE ATLETAS: UMA REVISÃO. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo, v. 10, n. 55, p. 93-111, jan. 2016.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Linkedin
  • Pinterest
error: Content is protected !!