Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views : Ad Clicks :Ad Views :
img

Dietas para perder peso são a solução?

    Atualmente encontramos na internet, sejam recomendadas por profissionais da área ou por “curiosos”, inúmeros tipos de dietas que prometem ser milagrosas para perder peso. Algumas são até famosas, criadas por médicos ou nutricionistas especialistas. Porém, aqui explicarei, de forma clara e objetiva, porque nenhuma dieta é a solução para a obesidade ou para manter o corpo em forma.

Não há mágica, nem milagre nas dietas

     Quando falamos em perder peso estamos nos referindo a uma balança, a uma equação matemática. Como assim? Somos O QUE INGERIMOS menos (subtraindo) O QUE GASTAMOS. Não há milagre, de forma que, se estamos engordando é porque a quantidade de energia ingerida através dos alimentos está sendo maior do que a quantidade de energia sendo gasta; se estamos mantendo o peso, é sinal que estamos ingerindo a mesma quantidade de energia que estamos gastando; se estamos perdendo peso, é evidência que estamos gastando mais energia do que ingerindo.

     Diante dessa equação simples, só temos uma forma de perder peso: diminuir a quantidade de energia que consumimos nos alimentos e aumentar a energia gasta pelo nosso corpo. Ou seja, precisamos de uma reeducação alimentar, além de criar um estilo de vida saudável, que envolve realizar atividades físicas regularmente. Mas por que afirmei que dietas não são a solução? Pois elas são apenas parte da estratégia, já que uma dieta não aliada a exercícios físicos, dificilmente alcançará sucesso. Além disso, uma dieta específica costuma até trazer bons resultados no início, mas conforme o peso corporal vai diminuindo, também diminui a eficácia dessa restrição alimentar. E mesmo quando ela alcança seu objetivo, surge após sua suspensão o “efeito sanfona”, em que a pessoa volta a ganhar novamente o peso perdido. Mas por que isso acontece? Vamos pensar?

     Uma dieta é algo temporário, em que a pessoa não conseguirá seguir por muito tempo, por não ser viável, agradável e por poder algumas vezes gerar danos à saúde. Sem contar que ela exige determinação e empolgação da pessoa, algo que costuma diminuir na medida em que se aproxima do peso ideal. Então assim que a pessoa perde a disciplina na dieta, começa a recuperar os quilos perdidos. Outra razão é que conforme vamos perdendo peso, nosso corpo vai necessitando de menos energia para manter o metabolismo basal (seu funcionamento básico para manter-nos vivos), de forma que essa balança vai variando conforme perdemos uns “quilinhos”, tornando mais difícil perder gordura. Um terceiro motivo é a adaptação do nosso corpo ao novo peso e sua resistência a mudanças. Em outras palavras, nosso organismo luta para manter o peso atual e como manter grande a diferença entre ingestão e alimentar e gasto energético se torna cada vez mais difícil, a perda de peso também se torna cada vez mais complicada. Resumindo: só há uma forma de chegar ao peso ideal de forma saudável e duradoura: mudando o estilo de vida.

1º passo: Reconheça o problema

     Primeiramente, a pessoa precisa mudar sua mentalidade. Precisa entender que se está acima do peso é porque não está vivendo corretamente. Tem que perder a mania de culpar o anticoncepcional, os problemas na tireoide, a genética ou o uso de medicamentos que aumentam apetite. Essas coisas citadas podem até provocar certo acúmulo de líquidos, facilitar o ganho de peso ou até dar uns 4 ou 5 quilinhos. Mas o que passa disso é algo que precisamos reconhecer que está errado em nós e que precisamos mudar. Não dá para culpar o trabalho que exercemos, os afazeres diários ou arrumar a velha desculpa: “eu engordo, mas como só um pouquinho”. Se engordamos, estamos comendo além do necessário e de forma errada. Reconhecer isso é o primeiro passo para o sucesso na perda de peso.

2º passo: Reeducação alimentar

     É preciso deixar ao máximo de lado os alimentos industrializados, embutidos, frituras, gorduras, refrigerantes e, principalmente, açúcares. Doces só prejudicam a saúde. Substituir o açúcar no dia a dia por adoçantes (há várias opções no mercado, algumas com gosto não tão ruim) é uma saída. Diminuir a quantidade de alimentos também é importante. Mesmo que coma de tudo, comendo em pequena quantidade, já aumenta a probabilidade de sucesso na perda de peso.

3º passo: Atividades físicas

     Aliar exercícios físicos aeróbicos e anaeróbicos é indicado. Caminhada, corrida, ciclismo, HIIT, musculação e natação são ótimas opções. A menos que tenha uma contraindicação absoluta médica, não tenha medo. O risco do sedentarismo é muito maior do que ter algum problema com atividade física. E o fim do sedentarismo não ajudará apenas na perda de peso, mas também melhorará seu condicionamento físico, sua disposição no dia a dia e evitará uma série de problemas de saúde, além de ajudar no controle do diabetes e do colesterol alto, por exemplo. Por via das dúvidas, converse com seu médico antes de iniciar os exercícios.

     Concluindo, adotar uma dieta pode ajudar a iniciar a luta na perda de peso, mas se não mudar a cabeça e a mentalidade para adotar definitivamente um estilo de vida mais saudável (que inclui alimentação adequada e atividade física regular), sinto informar que pode até ter sucesso parcial e momentâneo, mas dieta alguma e medicamento nenhum poderá fazer você chegar e manter seu peso ideal. E lembre-se: perder peso de forma saudável sempre será de forma gradual e lenta. A perda rápida de peso, além de ser uma facilitadora de ganhar no futuro facilmente o peso perdido, poderá trazer problemas à saúde, como lesões osteomusculares e aumento de gordura no fígado.

     Chegar no peso ideal nem sempre é fácil, mas sempre é possível. Basta determinação e ação.Estou aqui para tentar ajudar na medida do possível. Vamos lá?

Autor: Dr Wésley de Sousa Câmara
2018

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Linkedin
  • Pinterest
error: Content is protected !!